segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Distinga entre “condicionamento clássico” e “condicionamento operante” enquanto processos de Aprendizagem.


Quer o condicionamento operante, quer o condicionamento clássico, fazem parte da aprendizagem, isto é, a modificação do comportamento do individuo em função das vivencias com a adaptação ao meio.
O condicionamento clássico foi desenvolvido por Pavlov. É um tipo de aprendizagem no qual um estimulo, inicialmente neutro (não desencadeia uma resposta relevante) e que depois do condicionamento, o estimulo neutro desencadeia uma resposta semelhante ao estimulo incondicionado. Tem subjacentes típicos comportamentos de aprendizagem quotidiano, tais como respostas emocionais. Para o demonstrar, Pavlov ligou um tubo à glândula salomónica de um cão e fez associar a carne ao som de um sino.
O condicionamento operante (ou instrumental) teve a mão de Thorndike com a realização de experiencias com gatos que consistia na aprendizagem de acções que eram recompensadas. Este condicionamento não é mais do que a tendência a repetir acções que trazem consequências positivas e evitem negativas que, depois, se transformam em reforços negativos.
Concluindo, quanto às diferenças entre os dois tipos de condicionamento:
- clássico: sujeito é passivo e involuntário, havendo associação de estímulos.
- operante: o sujeito é activo, voluntário, havendo relação entre a resposta-consequência. Quanto às semelhanças, ambos são formas de aprendizagem, aumentando a resposta com reforços, e a extinção só acontece quando o reforço é suspenso.

1 comentário:

Anónimo disse...

Muito obrigado por esclarecer isso. É comum a confusão entre ambos.