domingo, 28 de junho de 2009

Definição de emoções. As suas funções e componentes.



As emoções são estados internos primitivos do existir do indivíduo, tanto que aparecem quase logo após nascimento de forma brusca e repentina, como é o caso da alegria e da tristeza – O bebé chora diante de necessidades como fome e sono.
Assim, as emoções são normalmente acompanhadas por um comportamento físico, sorrir (alegria), chorar (tristeza). O rosto, por sua vez, é um meio preferencial de comunicação, capaz de demonstrar as emoções. Normalmente, as expressões faciais podem traduzir praticamente todas as reacções ou emoções humanas.
As expressões faciais podem universalmente comunicar as emoções.
As emoções servem para preparar o indivíduo para a acção (são úteis para nos fazer agir), moldar o comportamento (tendemos a repetir situações agradáveis e a não repetir as desagradáveis), regular a interacção (quando falamos com uma pessoa percebemos através da sua expressão facial a sua emoção).
As emoções envolvem um conjunto de componentes que variam no número e na ordem em que são apresentadas.
Subjectiva – estado afectivo associado à emoção, por norma, as emoções são sempre subjectivas;
Fisiológica (ou Arousal) – refere-se às manifestações orgânicas das emoções, como por exemplo ao aumento do batimento cardíaco, a boca seca, mãos suadas. A componente fisiológica ocorre a partir do sistema nervoso simpático, preparando o sujeito para a acção;
Comportamental – o estado emocional desencadeia um conjunto de comportamentos, como os gestos, o tom de voz, a expressão facial (que são inatas e universais – Alegria, tristeza, raiva, medo);
Cognitiva – relacionada com o conhecimento do facto: se não houver conhecimento deste, não se experimenta qualquer emoção;
Avaliativa – reacção à situação em função dos nossos interesses, valores e objectivos;
Expressiva – tem uma função social importante porque é uma forma de comunicação.

Sem comentários: