terça-feira, 23 de junho de 2009

Critérios e Factores à Hierarquização Social



A Hierarquização Social ou Estratificação Social já existia nas sociedades recoletoras. São conceitos muitas vezes confundidos com a elite. Todos estão de facto relacionados com o poder, influência e autoridade, contudo, a Hierarquização não assenta só e apenas nestes conceitos.
Os estudos a nível da Hierarquização Social são de extrema importância já que actualmente existem grandes desigualdades sociais.
A Estratificação Social já foi associada ao marxismo e aos ideias comunistas, contudo, tal ideia já foi completamente ultrapassada. Como anteriormente foi dito, neste momento a Hierarquização Social centra-se nas desigualdades sociais.
A Estratificação Social tem duas tradições:
- Europeia: ligado ao marxismo em especifico, de acordo com o principio conflitual (que é económico). Nesta concepção encontram-se apenas duas classes – a burguesia, que tem meios de produção e o capital; e o proletariado, a força de trabalho. Não existe grande mobilidade social. Segundo Marx, só poderia haver com o motivo histórico, já que a classe detentora do capital monopolizava o capital.
- Americana: o conceito de estrato assenta na posse de riqueza (propriedades, objectos valiosos). Há mobilidade social ascendente e descendente. O importante é o mérito. É um tipo de sociedade meritocratica, ou seja, está ligada ao “American Dream”. É também o processo do “sef-made-man”. Nos anos 30, os estratos verificavam-se cristalizados, isto é, havia casamentos somente dentro dos mesmos estratos.
Da mesma maneira que existem duas tradições, existem igualmente três grandes pioneiros:
- Karl Marx: nunca chegou a definir classe, tudo o que se diz sobre o conceito de classe de Marx são interpretações da sua obra. O conceito da análise de classe de Marx é de conflito sobre a ideia de actividade económica.
- Max Weber: Não se pode cingir ao conceito de classe. A sua conceptualização está ao nível económico, como Marx. Para o autor, os indivíduos que exercem poder político mais elevado é que estão no topo da estratificação. O status define-se pela profissão, nível de escolaridade e dimensão social.
- Pritin Sorokin: introduz uma nova perspectiva. Fala em três tipos de estratificação:
- Politica: estratificação ligada ao exercício de poder e de tomar decisões.
- Económica: ligada ao poder de decidir o que importar e exportar.
- Profissional: todas as profissões têm níveis de prestígios diferentes. Há profissões com mais prestígio.
Além das tradições e dos autores que fazem completar a estratificação social, existem subjacentes alguns sistemas de hierarquização:
- Escravatura: é de todos o que favorece mais a desigualdade. Há indivíduos donos de indivíduos. Na Antiguidade clássica, os escravos podiam ser literados que só o eram por dívidas ao jogo e, assim, ficavam subjugados ao seu credor.
- Sistemas de Castas: É um sistema representativo da Índia. Os indivíduos não têm possibilidade de mobilidade social. É um sistema bastante desigual, existindo quatro castas – Bramenes; Kshatrias; Vaishas; Sudras. Os jatis são grupos que existem dentro de cada casta, não sendo mais do que uma definição de profissões, nas quais pode haver uma certa mobilidade social. Os aspectos económicos não estão por de trás das castas.
- Sistemas de ordens: é o sistema que melhor se conhece na Europa – o clerto, a nobreza, o povo. Quem nasce nas ordens – Povo e Nobreza – permanecerá sempre nelas, só o clero aceita indivíduos das duas ordens.
Existem critérios para a estratificação social:
- A valorização social: as profissões determinam o entendimento da realidade coial. Tudo depende da época, variando no tempo e no espaço.
- Diferenciação social:
- pela idade: os indivíduos com mais idade têm uma posição social mais elevada. Os mais novos, por norma, não tomam decisões importantes por falta de experiencia – são típicas das sociedades tradicionais. Neste momento, nas sociedades modernas, promove-se a juventude e a idade assume deferentes proporções.
- pelo género: há divisões nas ocupações. Na divisão simplista, na qual as mulheres ficam em casa a cuidar do sustento da casa – sociedades tradicionais. As mulheres recebem o mesmo pelo trabalho dos trabalhos dos homens – Sociedades modernas.
No actual momento, a hierarquia/estratificação, com base em Marx, é feita a seguinte maneira:
Alta: alta; média; baixa; / Média: alta; média; baixa / Baixa: alta; média; baixa.
Assim sendo, existem factores de hierarquização social que determinam a posição do indivíduo na estrutura hierárquica:
1) Normativo/legal: sã os princípios que estão regulamentados para estabelecerem a hierarquia. É típica da Sociedade da Idade Média. As constituições liberais tendem a abolir tais desigualdades normativas. Os factores discriminatórios contribuem também para a análise destes factores.
2) Status: é o factor de estratificação social complexo. Tem sub factores associados:
Rendimento, profissão, formação, tipo e zona de residência, formas de vestir e falar, hábitos de consumo e de cultura. São factores subjectivos, difíceis de identificar, portanto.
3) Económico: tem sub factores como o nível de rendimento que podem resultar de heranças e ordenado. É preciso ter em conta a origem do rendimento e a profissão. O factor económico não se reduz a números. Permite-nos obter dados quantitativos. Cria problemas porque não se identifica dinâmicas de grupo, isto é, não se sobe a posição dentro dos indivíduos que têm posses.
4) Ideológicos: tem a ver com a ideologia dominante, ou seja, a mais valorizada. Quem não cumpre a ideologia é considerado outsider. A ideologia pode ser: politica;
religiosa;
social (modos de vida).
5) Poder: quanto mais próximos do poder melhor. É a ideia que se se estiver no centro de decisão, temos uma posição mais reconhecida.
6) Etnicidade: o pertencer a um grupo étnico dominante tem mais prestigio do que pertencer a outro.
7) Idade: conceito definido já anteriormente.
8) Género: conceito definido já anteriormente.
Concluindo, para determinar a hierarquização/Estratificação social, temos que estabelecer quais são os factores, as tradições, sistemas importantes e relevantes, e a partir daí, já estamos aptos a fazer uma hierarquia.

Sem comentários: